sábado, 9 de abril de 2016

Refletindo sobre o fast fashion: quem produz suas roupas?

Agora que estou na faculdade tenho contato com diversos projetos e assuntos interessantes. Logo na primeira semana, fui apresentada a um projeto que chamou muito a minha atenção. Decidi apresentá-lo à vocês, pois acho que ele pode fazer uma enorme diferença para o mundo. Acredito na moda sustentável e no projeto, que nos dá esperança e novas possibilidades.
O Fashion Revolution é um movimento criado por um conselho global de apoiadores da moda sustentável. Nesse conselho há líderes da indústria da moda sustentável, ativistas, pessoas da imprensa e acadêmicos que se uniram em prol de uma causa nobre.
Não tem como falar do Fashion Revolution sem citar o Rana Plaza. O edifício alojava quatro fabricas de roupa independentes com cerca de 5000 empregados. Essas fabricas produziam roupas para grandes marcas muito famosas, como a H&M, por exemplo.
O movimento surgiu depois do desabamento desse edifício em Bangladesh no dia 24 de abril de 2013, deixando mais de 1.133 mortos e 2.500 feridos. O mais revoltante é que sabiam do risco de desabamento, mas mesmo assim muitos trabalhadores da indústria têxtil voltaram no dia seguinte porque parte dos seus supervisores declararam que o prédio era seguro.
O prédio desabou. Pessoas morreram e mais da metade das vítimas eram mulheres. Entre seus escombros e corpos foi achado o que parte da indústria da moda escondia.

Existe um lado obscuro que quase ninguém conhecia. A tragédia deu um sinal de que as marcas de fast fashion ultrapassaram os limites na tentativa desesperadora de alimentar parte da população mundial com roupas mais baratas.
A campanha surgiu com o objetivo de aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto em todas as fases do processo de produção e consumo. Além disso, serve para alertar os consumidores sobre esse lado da moda injusto e soberbo e mostrar ao mundo que não é impossível uma mudança com a criação de um futuro mais ético e sustentável.
A indústria têxtil é uma das maiores do mundo. A moda é uma força a ser considerada. Ela inspira os que a amam. Cativa os que a consomem. O Fashion Revolution já é uma campanha de escala global e está aí para tornar a moda uma força para o bem e para dar aos seus amantes a oportunidade de se conectarem com as pessoas que fizeram suas roupas.
Dia 24 de abril de todos os anos o Fashion Revolution Day faz com que pessoas de mais de 80 países do globo se unam e usem o poder da moda para mudar a história das pessoas que fazem o trabalho invisível de confeccionar as roupas que vestimos.
No dia 24 deste mês poste uma foto nas suas redes sociais perguntando à marca “Quem Fez Minhas Roupas?” e faça parte dessa revolução!
 

 (imagens obtidas na internet - autoria desconhecida)