sábado, 14 de fevereiro de 2015

A escolha icônica de Chanel

Há pessoas que não valorizam perfumes ou marcas como eu, talvez porque eu saiba e me interesse pelas histórias e elas não. Mas até quem não se interessa pelas histórias que existem por trás de cada perfume ou marca conhece o icônico Chanel Nº 5 e sabem também que algumas fragrâncias são mais fascinantes do que outras. 
E que, com certeza, a mais fascinante de todas elas é o Chanel Nº 5, que esconde uma história muito interessante que se mistura com a de Gabrielle Chanel, fundadora da marca. O básico - e talvez realmente necessário – é saber que o perfume foi o primeiro da marca a ser lançado, em 1921 e que, até hoje, é o mais importante e conhecido perfume da marca - ou do mundo.
Diz a lenda que Coco Chanel não queria dar limites ao que desenvolvia e decidiu, então, que seria a hora de criar um perfume que logo depois se tornaria líder de vendas em todo o mundo. Ela teve uma grande ajuda de Ernest Beaux, que desenvolveu junto com a estilista não só o número 5, mas também outros que não tiveram tanto sucesso ou sorte quanto o primeiro.
Falo em sorte porque a quinta fragância apresentada pelo perfumista foi a escolhida, não só porque lhe agradara mais do que as outras nove, mas também porque 5 era o algarismo da sorte de Coco Chanel. E isso tudo junto fez com que esse perfume se tornasse o número 1 em todo o mundo.
Porém, devo acrescentar que não tornou-se somente o número um do mundo, mas também o número um de Marilyn Monroe, que, para dormir, usava somente algumas gotas do perfume e tornou-se também o mais cobiçado perfume no final da Segunda Guerra Mundial. Antes da guerra o perfume era símbolo de Paris, luxo e glamour, assim como a marca. No final da Guerra, o Chanel Nº 5 passou a ser símbolo de algo que sobrevivia ali, de forma encantadora. Os soldados faziam fila na rua Cambon para presentear sua mãe, irmã ou mulher com o perfume característico de Marilyn Monroe e de mulheres cheias de classe, ricas e sofisticadas.
O grandioso perfume sobreviveu a tempos difíceis e nesse século, mesmo com tantas outras opções nesse mercado abusivo, cheio de novas fragâncias para nos oferecer, há mulheres que ainda preferem o eterno e sedutor Chanel Nº 5. Algumas por motivos óbvios e outras por motivos tão misteriosos quanto a própria fragância.

Este é o meu preferido, devo deixar claro, porque fala por si mesmo. Esse sim é um perfume com história e vida própria. Um perfume que foi fruto de muitos anos de pesquisa. Um perfume com cheiro e alma de mulher. Chanel Nº 5, o perfume mais sedutor do mundo, fala não só por si, mas por Gabrielle Chanel, que teve seu passado e os cheiros da sua história de vida resumidos dentro de pequenos frascos.


(imagens obtidas na internet - autoria desconhecida)

Nenhum comentário: