terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Best Dressed 2014

O ano de 2014 acabou e foi cheio de eventos importantes, o que significa também que foi um ano cheio de looks glamourosos e inspiradores. Hoje vou falar para vocês as mulheres que considero as mais bem vestidas do ano. Espero que sirva de inspiração para 2015! É muito difícil fazer essa seleção, mas eu tentei lembrar dos eventos e escolher pessoas que realmente me inspiram com suas produções. 
Bom, vou começar falando de Rosie Huntington-Whiteley que além de linda é super estilosa. Ela lidera a lista por ter surpreendido em todos os Red Carpets e também fora deles. A modelo britânica é extremamente elegante e tem um estilo admirável. 
Taylor Swift também está no topo da lista! Ela mostra bem a cintura marcada e usa sempre looks muito bem elaborados. Adoro o estilo gracioso de Taylor... 
     A mais nova mamãe está na lista, é claro! Blake Lively sempre arrasa e usa roupas nada óbvias. Amo o estilo dela e disso vocês já sabem... (aqui).
Emma Stone usa looks românticos e super fofos que sempre me chamam atenção. Esse ano ela usou combinações incomuns e esse é o principal motivo de ela estar aqui.
        E o que falar sobre a it-girl Olivia Palermo? A socialite americana arrasa com todos os seus looks. Ela não aparece muito em Red Carpets mas merece estar na lista pelas produções do dia a dia mesmo. Nas semanas de moda ela aparece com roupas e combinações  tão lindas... Acho que todas nós amamos! 

E eu não poderia deixar de falar da eterna Emma Watson, que há anos vêm mostrando seu estilo inconfundível.

Lupita Nyong`o apareceu no ano passado e só me deixou encantada com seus looks surpreendentes dignos de uma it-girl. Clássica na medida certa, Lupita soube mostrar que é incrível não só atuando, mas também na hora de se produzir. O que acharam?

      E ai, meninas, gostaram? Qual delas vocês preferem?... Beijos!

Acompanhe o blog! 
(imagens obtidas na internet - autoria desconhecida)

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Orlando e algumas dicas...

Orlando é um lugar mágico! Sou apaixonada pelos parques e por tudo que tem lá. É incrível como aquele lugar me faz bem... Estive lá duas vezes e esse ano essa experiência vai se repetir. Vim falar para vocês o que eu costumo levar na mala e dar algumas dicas... Não sei se vou ter tempo para postar enquanto estiver lá porque a rotina é pesada e bem cansativa, mas vou tentar. Quando voltar vou fazer um post com várias dicas e informações. Fiquem pelo menos atentas ao Instagram, pois vou estar atualizando com os looks e todas as novidades que encontrar por lá. 

Bom, cada passageiro tem direito a despachar duas malas pesando no máximo 32 quilos cada uma, além da bolsa de mão, que deve pesar no máximo 10. Tudo o que passar dessas medidas poderá ser taxado. É extremamente importante que suas malas estejam com etiquetas de identificação. Eu e minha família temos o costume também de colocar fitas coloridas no puxador das malas para que facilite a identificaãço na esteira. Não esqueça o passaporte, a autorização de embarque (se você for menor e estiver desacompanhado) ou a certidão de nascimento (se você for menor e estiver acompanhado pelos pais).
É um equívoco querer levar para Orlando uma grande quantidade de roupas considerando o número total de dias em que ficará la. A razão disso é que na cidade existem inúmeras lojas com bom preço e peças de qualidade, o que te dá oportunidade para comprar roupas enquanto se diverte! Então, o mais certo é chegar na cidade com roupas suficientes para usar no inicio da viagem, já que com certeza você vai comprar algumas peças, mesmo que você não esteja indo para lá com esse propósito... Juro para vocês que é inevitável!
Como estamos falando de dias com programação intensa e bem cansativa, conforto é a palavra chave! Tente levar roupas que você está acostumada a usar. Pode jogar na mala leggings e shorts jeans, camisetas e moletons fofos.  Um moletom é sempre prático porque se bater aquele ventinho, você o veste e fica confortável, e quando  estiver quente, pode amarrá-lo na cintura. Para completar o look, uma bolsa pequena pra usar de lado é o suficiente. Em janeiro, Orlando tem um solzinho quente durante o dia e é frio a noite. A temperatura varia muito e em nenhum dia podemos esquecer de acrescentar na produção uma jaqueta ou um casaco que seja fácil de manusear. Vale também usar um lenço, que já quebra um galho com as mudanças de temperatura. Não carregue bolsas muito grandes porque acabam se tornando pesadas ao final do dia. Tente levar uma peça de roupa na bolsa, pois existem alguns brinquedos em alguns parques capazes de nos deixar completamente molhadas.
Bom, o Magic Kingdon e o Epcot são os dois parques onde é necessário levar agasalhos mais pesados para usar durante os shows noturnos e queima de fogos. Sem parecer exagerada, mas talvez seja necessário luvas e até mesmo uma touca. Na última vez que eu fui para lá passei frio no Magic Kingdon porque estava de shorts. Não cometa o mesmo erro que eu, acredite: faz muito frio!
Sobre o que levar na mala... Depende muito de cada pessoa! Me falavam para levar só o mais básico e que eu usaria tênis todos os dias mas tem gente que não se sente tão confortável usando tênis. Se você se sente bem usando um, acredite, o mais confortável será o seu melhor amigo em Orlando. Resistir à tentação de andar com os novos tênis comprados nos outlets é difícil, mas é melhor não arriscar ficar com bolhas nos pés por ainda não estar acostumada com o sapato... Uma opção são as sapatilhas, ando muito bem com elas lá. Tem gente que usa chinelo, mas eu não acho que seja uma boa escolha já que os parques são muito grandes e ficamos o dia inteiro fazendo longas caminhadas. É muito importante pensar no conforto e na saúde, já que bons tênis protegem também as articulações! Salto você só deve levar se tiver a certeza de que vai a alguma festa, evento ou a algum restaurante mais fino.
Uma outra dica é levar os looks mais ou menos prontos na mala. Isso fará com que você economize tempo na hora de se arrumar. Na verdade, isso realmente ajuda quando a viagem é nesse ritmo intenso de Orlando, mas se você for para um lugar onde vai ter tempo o suficiente para se produzir, fazer isso talvez não seja necessário.
Vamos lá!!  Na hora de arrumar a mala isso acaba sendo bem chatinho, já que devemos pegar todas as produções e deixar separadinhas. Eu normalmente começo com a parte de baixo, sei lá, uma calça jeans destroyed: pego ela e boto na minha cama. Depois separo duas ou três blusas que usaria lá junto com a calça (pensando no clima, é claro) e já separo também um casaco, lenços e acessórios que de pra usar com as blusas já separadas. É tipo um quebra cabeça mesmo.... Junto peça por peça. Se você achar necessário, experimente cada combinação dessas, com sapato, acessórios e tudo mais. Depois que você fizer isso, dobre tudo e deixe separado para depois que montar todos os looks começar, então, a colocar na mala. Dá trabalho, mas vale a pena, pois economiza tempo para você usar nos parques e lojas!
No dia a dia de parques evite usar colares pesados e brincos grandes. Sempre use protetor solar, mesmo quando estiver chovendo. É indispensável também o óculos escuro, não esqueçam! Na hora da maquiagem não pegue pesado: use uma maquiagem bem natural e leve, não só para economizar tempo de manhã mas também porque não é necessário,  já que o ambiente é bem descontraído. 
E, o mais importante, não esqueça de levar muita disposição e alegria e trazer de lá mais do que fotografias, mas ótimas lembranças!
Acompanhe o blog! 

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Moda? Que moda?

Moda, quando relacionada à vestimenta, muitas vezes é associada à futilidade, mas é e representa um universo complexo, deslumbrante e nada fútil... Para começar, movimenta uma fortuna, com as criações, marcas, eventos e etc. Além disso, moda é comunicação, um fenômeno social e cultural, é o uso, o hábito, o estilo, arte e criatividade. Moda é influência e mudança. E a moda cria uma imagem estética, mas nem por isso deve ser relacionada à futilidade.
O que eu posso falar além disso tudo é que não existem regras quando falamos de vestimenta. Primeiramente: a vida já tem muitas regras. Vamos deixar, então, o vestuário fora disso. Não existem regras quando você quer se expressar. Nem mesmo na língua portuguesa, ou você acha que não pode escrever um texto sem pontuação? Pode sim, a licença poética o permite. Assim como você também pode usar as peças do jeito que achar melhor ou estiver com vontade. O único problema (e que realmente pesa em algumas pessoas) é tentar imaginar o que as pessoas que esbarrarão com você na rua, sendo conhecidas ou não,  vão pensar sobre o seu jeito de se vestir e de ser. Se a roupa usada expressar sua essência você não ligaria para isso, mas se for uma postura fake, aí você poderia ter problemas com você mesma.
Não há nenhum manual de instruções para nenhuma peça de roupa existente nesse mundo!  E digo mais: o papel de nós, blogueiras, é mostrar para vocês qual é o melhor jeito, na opinião de cada uma, de usar algumas peças que na verdade você pode odiar. Ou mostrar o jeito que mais se usa essas peças, o que mais está sendo usado por ai e o que vai ser tendência nas próximas estações. Acho que o melhor da moda é isso: não existe certo ou errado. Existe bom senso, intuição e o respeito a si mesmo.
Outra coisa importante sobre moda é que ela é inconstante. Muda o tempo todo. Inova e, no final, vira moda. E então se torna comum por um tempo, igual aquela peça não-aguento-mais-ver-gente-desfilando-com-você-nas-ruas. O pior é que, na maioria das vezes, são as mais belas criações que morrem cedo por causa do excesso de uso. As que não morrem entram para a história.
Existem as tendências sim e é importante saber delas, mas o mais importante de tudo é ser autêntico. Você pode usar peças-tendência, mas não necessariamente usá-las do jeito que todos as usam. Misture tendências e use as peças do seu jeito. Você pode também customizar aquela calça linda que você ganhou da sua tia e que ficou grande ou transformá-la em shorts... Faço isso sempre!
Eu, de verdade, fico atenta às tendências, mas não me preocupo em seguir tudo o que está na moda. Tenho um pacto comigo mesma e não com ela. Sou fiel ao que cai bem em mim e não ao que cai bem na maioria das pessoas. Sou fiel ao meu gosto e por isso que independente do que seja tendência na estação, se eu não gosto a minha resposta é bem simples: não. Sou certa de que nada que os outros falem deve mudar o que eu quero usar (as vezes eu até mudo, principalmente quando é a minha mãe quem fala). O jeito como nos vestimos afeta não só o jeito que os outros nos vêem, mas, principalmente, o jeito com que nos vemos. E vestir-se para si mesmo, na minha opinião, é muito melhor do que vestir-se para os outros.
Tenha bom gosto na hora de comprar e senso na hora de se produzir. Pense na imagem que você deseja passar e na ocasião. Esteja atenta às tendências e saiba usar o que te agrada do jeito que fica melhor em você. É importante saber o que te agrada em seu corpo para que use peças que criem ilusões de ótica e mudanças de foco, que podem disfarçar o que não agrada e valorizar mais os pontos fortes. Se conheça, depois vista-se.
É importante ter seu próprio estilo e ser fiel a ele. Estilo é a essência de cada pessoa traduzida no seu modo de vestir. Estilo é uma forma de expressar-se e é o que diferencia cada um de nós. Tem a ver com a personalidade e com o comportamento. Ter estilo é saber como filtrar todas as tendências propostas sem se deixar levar por influências das mesmas; é ser elegante e saber negar as tentações da moda. “Ter estilo é determinar moda, e não ser um escravo dela.”
A moda fala por si. A moda fala por nós todos. E acho que fúteis são aquelas críticas aos artistas do meio, aos profissionais e a todos aqueles que vivem dela ou aos que, assim como eu, amam o que fazem e amam tudo o que moda parece ser ou é. 

Acompanhe o blog! 
(imagem obtida na internet - autoria desconhecida)

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Quase nada


Maquiagem é um algo muito presente no nosso dia a dia e se você é como eu e adora estar sempre bem maquiada, vai gostar de saber que a principal tendência para essa temporada é a maquiagem mais natural possível.
Alguns desfiles mostraram rostos urbanos, com pele bem iluminada, levemente corada com blush e tons de sombra em dourado e bronze. Outras preferiram sombras em tons terrosos e blush bronze para simular uma pele bronzeada. Muita máscara de cílios em cima e em baixo. As sobrancelhas ficam naturais para reforçar o ar mais despojado. Algumas ressaltaram ainda os olhos com cílios postiços, mas praticamente nenhum desfile fugiu desse aspecto natural. Resumindo: o  quase nada é  tudo para essa temporada de verão!
Para ter esse aspecto é importante estar com a pele bem hidratada. Depois de preparar a pele, use o BB Cream, que tem um efeito mais suave do que o da base. Aplique iluminador nas têmporas e onde mais achar necessário. Para a maquiagem durar por mais tempo, use pós translúcidos que dão acabamento perfeito e ajudam a retirar o brilho. O blush terracota se aplica abaixo dos ossos das maças do rosto, em linha reta. Nessa maquiagem o blush é usado para dar vida e deixar com um rosto saudável, então tome cuidado para  não exagerar. Tudo nos tons terrosos e  com toques sutis na hora de iluminar para deixar a pele bem natural. Nos olhos, marque o desenho do côncavo com sombra marrom ou cobre e aplique também nas pálpebras móveis. Se preferir, aplique sombra nude ou pérola. Alongue bem os cílios com mascará e curvex, mas sem deixar o visual artificial.

A tendência é o estilo natural, então os batons também estão nos tons de nude e rosa clarinho, como já disse lá em cima. Porém, verão é verão e você, se preferir, pode usar o batom vermelho, rosa ou laranja, que são tons perfeitos para uma make mais vibrante.


Acompanhe o blog! 
(imagens obtidas na internet - autoria desconhecida)

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

the new classic

Considerando que cada pessoa tem as suas necessidades, desejos, projetos de vida e anseios, nesse novo ano desejo a todos a mesma coisa: que tudo se realize exatamente como por cada uma desejado.


Nem todas mulheres gostam de salto, mas é muito bom estar nas alturas... Estamos numa época onde o que é clássico está sendo usado intensamente. O scarpin preto de bico fino é indispensável no guarda-roupa de qualquer mulher. É um sapato super elegante que combina com tudo. O scarpin foi popularizado pelo Christian Dior, quando introduziu os belos sapatos no costume das mulheres no pós-guerra. Ele tinha a ideia de fazer com que as mulheres se sentissem glamourosas, seguras e femininas. A medida do salto varia de 4 a 10 centímetros. Quando ultrapassa essa medida, o scarpin passa a ser chamado de stiletto.


De alguns anos para cá, os de bico fino foram substituídos por modelos de bico arredondado ou quadrado e saíram do centro das atenções, ressurgindo agora com força total.  Seja com tiras delicadas, amarrações, detalhes inusitados e transparência, o modelo é símbolo de elegância e modernidade.
O scarpin, que combina com praticamente tudo, está presente na maioria dos looks de Street Style e há diversas maneiras de você usar este sapato super charmoso em variadas composições.
Hoje existem novos clássicos, mas que não substituem os tradicionais scarpins pretos. Os coloridos completam os looks de mulheres mais ousadas e ficam incríveis como ponto de cor em uma produção mais neutra. Os estampados, além de super estilosos, quebram a seriedade de certas produções. Há ainda os metalizados, que dão um ar ainda mais moderno ao looks. Ultimamente, vejo que têm sido usados demais com as saias no comprimento midi, já que parte das pernas fica em evidência. Com saias e vestidos mais volumosos ficam um charme e acompanham também muito bem a calça jeans, destroyed ou não.
Assim como este clássico se renova, desejo a todos renovação neste ano novo e que suas metas possam ser alcançadas. Feliz 2015!

 


Acompanhe o blog! 

(imagens obtidas na internet - autoria desconhecida)